Bernhard Bolzano

Precursor da teoria dos conjuntos de Cantor, Bolzano é considerado um dos maiores lógicos do século XIX, ao lado do americano Charles Sanders Peirce e do alemão Gottlob Frege.

Bernhard Bolzano nasceu em 5 de outubro de 1781 em Praga. Em 1805, pouco depois de ordenar-se, tornou-se professor de filosofia da religião na Universidade de Praga, mas em 1820 foi forçado a renunciar à cátedra, acusado de tendências racionalistas. Bolzano dedicou-se desde cedo à matemática, convicto de sua importância para o conhecimento da filosofia, e obteve alguns resultados originais em seus estudos. Convencido da verdade das doutrinas cristãs, procurou orientar o pensamento para uma nova filosofia, a qual se opunha ao idealismo de Kant e, de certo modo, revelava uma tendência anticrítica que o conduziu ao logicismo.

Sua conceituação de que as idéias subsistem independentemente dos seres pensantes e a distinção que estabeleceu entre o "ato psíquico" e a "significação objetivada nesse ato" exerceram forte influência na fenomenologia de Husserl. A Bolzano se devem importantes estudos sobre as funções contínuas não deriváveis, além de trabalhos pioneiros sobre convergência de séries. Parodoxien des Unendlichen (1851; Paradoxos do infinito) é uma de suas obras mais importantes. Bolzano morreu em 18 de dezembro de 1848 em Praga.

     
Digite aqui seu
E-mail para receber notícias de filosofia!



Se acaso qualquer informação do site estiver equivocada, por favor avise-nos que corrigiremos